Salário em dólar e pouca folga: como é trabalhar em um navio de cruzeiro

0
14
IMPRIMIR

Viajar muito, conhecer pessoas de vários países, ganhar em dólar e morar em um lugar onde todo mundo tira férias: a oferta parece tentadora. Mas como é a vida real de quem trabalha em cruzeiros pelo mundo? Será que ser tripulante de navio é só luxo e glamour? Brasileiros contam ao Nossa as duas caras desta experiência; a realidade, os sacrifícios e os benefícios de viver e trabalhar a bordo.

Recrutadoras x companhias marítimas

Para conseguir um emprego em cruzeiros existem várias agências recrutadoras que oferecem vagas em navios. Os contratos costumam ser por temporadas que vão de seis a oito meses. Quem está começando pode procurar através de agências ou diretamente com as companhias marítimas. “Eu aconselho diretamente com a companhia e deixar a agência para uma segunda opção porque quando o contrato é através de uma recrutadora, você depende deles para receber qualquer resposta. Quando você trabalha direto para o navio, a comunicação é bem mais fácil”, aconselha Augusto, que trabalha para uma empresa americana.

https://www.uol.com.br/nossa/noticias/redacao/2022/06/22/brasileiros-contam-vantagens-e-perrengues-em-trabalhar-com-cruzeiros.htm?cmpid=copiaecola