MSC se compromete com zero líquido até 2050

0
49
IMPRIMIR
A MSC está prestes a ultrapassar a rival Maersk como a maior empresa do setor em capacidade de navios, o que chamaria mais atenção para a resposta da empresa aos problemas de descarbonização. É o sexto maior emissor de dióxido de carbono na UE, de acordo com Transporte e Meio Ambiente, um grupo de campanha europeu.

A Mediterranean Shipping Company, o segundo maior grupo de transporte de contêineres do mundo, anunciou publicamente seu compromisso de atingir as emissões líquidas de carbono zero até 2050 pela primeira vez.

O presidente-executivo Soren Toft disse que o conglomerado ítalo-suíço de propriedade privada pretende alcançar a neutralidade do carbono em 30 anos, após promessas de pares como a Maersk da Dinamarca e a CMA CGM da França.

O transporte marítimo contribui com quase 3% das emissões globais de CO2, mas o setor é difícil de descarbonizar porque combustíveis alternativos como hidrogênio , amônia e metanol ainda não podem ser produzidos em escala sem gerar emissões.

A pressão está aumentando sobre a indústria para aumentar seu compromisso com a descarbonização além do objetivo atual estabelecido pelos membros da Organização Marítima Internacional, o órgão da ONU que regula o transporte marítimo, de reduzir pelo menos à metade as emissões de gases de efeito estufa da indústria até 2050 em relação aos níveis de 2008.