Rodrimar entra com pedido de recuperação judicial

0
850
IMPRIMIR
 Empresa cita retração econômica, crise no mercado e dificuldades em negociações com credores.De acordo com a companhia, a medida visa “‘resguardar sua capacidade de operação e de geração de receitas de todas as suas empresas” (José Cláudio Pimentel/G1)

A Rodrimar, dona de um terminal portuário em Santos, entrou na última quarta-feira, 5, com pedido de recuperação judicial. A empresa é uma das envolvidas no escândalo que acusa o ex-presidente Michel Temer de receber vantagens em troca do decreto que favorece o setor.

Em nota, a empresa afirma que o pedido foi necessário devido à retração da economia nos últimos cinco anos, da crise do setor portuário e das dificuldades de negociação com os credores.

Em abril, três executivos do grupo foram indiciados, junto com Temer, o coronel João Baptista Lima e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures. De acordo com a companhia, a medida visa “‘resguardar sua capacidade de operação e de geração de receitas de todas as suas empresas”.

 

“O regime de Recuperação Judicial tem por objetivo viabilizar a superação das atuais dificuldades econômico-financeiras, a fim de permitir que as empresas continuem atuando e, com isso, preservar os direitos de todos os interessados. Para a Rodrimar, a concessão da Recuperação Judicial é o início de uma nova etapa, pois ela fornece as garantias e a segurança necessárias para uma negociação ampla e definitiva de todas as pendências com seus credores”, disse a nota. 

De acordo com a Rodrimar, com as empresas operando sem interrupções, será possível gerar os recursos necessários para atender todas as demandas.