“Não basta atrair investimentos para Rio Grande, é preciso qualificar os trabalhadores”

0
334
IMPRIMIR

 

 

Nesta terça-feira, 1º de Maio, onde se comemora o Dia do Trabalho, o prefeito Fábio Branco reconhece o valor de cada trabalhador, que contribui para o crescimento de Rio Grande. Ele ressalta que para a Prefeitura não basta somente atração de empresas e investimentos para a cidade. “É preciso qualificar as pessoas, pois o rio-grandino só estará incluído no desenvolvimento se estiver capacitado e tiver as oportunidades”, observou o prefeito.

 Dentro desse contexto a Prefeitura, junto com iniciativa privada, já viabilizou cerca 10 mil vagas nos últimos três anos. Essas vagas não foram destinadas somente para as áreas específicas do setor naval, mas também para os demais eixos que compõem a cadeia produtiva do Polo Naval na cidade.

 Entre os principais cursos oferecidos estão soldador, serralheiro, montador de andaimes, almoxarife de obras, eletricista naval e industrial, desenhista mecânico, auxiliar administrativo, padeiro, camareira, auxiliar de cozinha, dentre outros, que propiciaram ao trabalhador rio-grandino a inserção no mercado de trabalho.

 Esse trabalho já vem apresentando resultados extremamente positivos, com o crescimento do uso da mão-de-obra local pelas empresas da área naval. “O trabalhador rio-grandino, cada vez mais, está inserido nesse processo”, comentou o prefeito, que aproveitou a ocasião para parabenizar os trabalhadores rio-grandinos pela data.

 

Extinção da ZPE  aumenta capacidade do município em atrair investimentos

O prefeito Fábio Branco comemorou a extinção da Zona de Processamento de Exportação (ZPE), localizada no Distrito Industrial, na Barra. No último sábado, 28, durante sua passagem por Rio Grande, o governador do Estado, Tarso Genro, sancionou o projeto de lei que extingue a ZPE e incorpora a área ao Distrito Industrial.

 O prefeito comentou que com a extinção, o Distrito Industrial irá ganhar mais uma área para que empresas possam se instalar no Município. Ele destacou ainda que o Executivo Municipal aguarda também o trâmite final da cessão de uso da área para o Sistema Fiergs.

A intenção é que parte da antiga área possa abrigar uma unidade do Senai no Município, com o objetivo de oferecer um número maior de cursos de capacitação profissional. Ele destacou que com o novo espaço o Senai poderá aumentar sua capacidade de atendimento à comunidade.

A cessão de uso da área vem sendo defendida pelo prefeito Fábio Branco desde o começo do ano. Nesse período ele participou de várias reuniões junto à Secretaria Estadual do Desenvolvimento e Promoção do Investimento para buscar uma solução para o caso.

 

A ZPE

 A Zona de Processamento de Exportação (ZPE) rio-grandina foi criada em 1994. O complexo possui uma área de 534 hectares, e durante esse período nenhuma empresa se instalou no local.