Na busca de novos mercados

0
547
IMPRIMIR
Julie Delmas
Julie Delmas

Daan Schalck revelou que em 2009, 20% do transporte marítimo em Ghent veio do Brasil, o que é um percentual alto comparado em relação ao total movimentado pelo porto.

Do total movimentado por Ghent, cerca 60% é navegação marítima de curta distância. Isso significa que 60% é o tráfego da Europa. Ou seja, de outras partes do mundo metade vem do Brasil. América do Norte também é importante. “Estamos tratando de desenvolver ainda mais do que estamos fazendo hoje. Outros focos são Turquia, Líbia, Marrocos, Argelia, Norte da África e Sul da Europa. Também temos boas conexões. Rússia também é importante para nós”, revelou Schalck.