Sai licença para projeto de mineração de R$ 400 milhões no interior do RS

0
670
IMPRIMIR
São quatro grandes empreendimentos com previsão de criar 2,3 mil vagas. Ministérios públicos acompanham tramitação de pedidos no governo

Foi emitida uma licença, ainda prévia, para o projeto Fosfato Três Estradas, da Águia Fertilizantes. O empreendimento pretende extrair, beneficiar e comercializar minério de fosfato com foco no mercado da agricultura e de indústrias de fertilizantes. 

A ideia é instalar a unidade em Lavras do Sul. Durante as obras, é estimada a geração de 900 empregos. O investimento total supera R$ 400 milhões.  

A licença prévia é emitida pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). Ainda são necessárias as licenças de instalação, para início das obras, e de operação, para começar a produzir, o que deve ocorrer um ano após a autorização final. O projeto prevê que o empreendimento opere por 63 anos. 

O recurso previsto apenas para a abertura das minas equivale a mais do que todo o valor comercializado em minérios em um ano no Estado — R$ 1,3 bilhão em 2017, dado mais recente disponível. As iniciativas em busca de autorização para começar as escavações incluem os municípios de Eldorado do Sul e Charqueadas (carvão), Caçapava do Sul (chumbo, zinco e cobre), Lavras do Sul (fosfato e calcário) e São José do Norte (titânio e zircônio). Para o engenheiro de Minas e professor de Avaliação de Recursos Minerais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) João Felipe Costa, a aprovação colocaria o Estado em um “novo ciclo” de mineração.

LEIA MAIS SOBRE PROJETOS DE MINERAÇÃO NO RIO GRANDE DO SUL

Fonte: GAÚCHAZH / GIANE GUERRA