Praticagem do Amapá é a maior do mundo

0
239
IMPRIMIR

Estado possui a maior extensão de milhas náuticas de todo o planeta. Práticos marítimos são responsáveis pela garantia da segurança na navegação fluvial.

O vice-presidente da Associação Internacional de Práticos Marítimos, que tem sede em Londres (Inglaterra), Ricardo Falcão, revelou na manhã desta sexta-feira no programa LuizMeloEntrevista(DiárioFM 90,9) que a maior praticagem marítima de todo o planeta se concentra no Brasil, com o Amapá detendo a maior extensão de milhas náuticas de todo o planeta. Ele explicou que os práticos marítimos são responsáveis pela garantia da segurança na navegação fluvial.

“No mundo inteiro onde tem comércio marítimo internacional com grande tráfego de embarcações é obrigatória a presença de um representante do estado a bordo, com o objetivo de preservar segurança da navegação, da vida humana e do meio ambiente. Nós aqui temos uma responsabilidade muito grande porque a praticagem do Amapa é a maior do mundo; porque das 1.300 milhas náuticas de navegação existentes no planeta, metade dela é no Amapá; e também possuímos a mais segura, considerando que aqui não há derramamento de óleo e nenhum outro acidente sério; isso se deve aos fortes e constantes investimentos que fazemos nos nossos serviços; hoje, por exemplo, estamos inaugurando a maior lancha de praticagem do Brasil no Amapá ao custo de R$ 2 milhões. Também estamos preparando nossa nova sede em Fazendinha, que vai abrigar o centro operacional e um novo estaleiro, significando dizer que no próximo ano nós vamos empregar mais gente aqui”.

Perguntado se os profissionais habilitados aqui são nativos do Amapá ou de outros estados, Ricardo Falcão explicou que a seleção é feita em todo o país, mas eles são preparados para atuar exclusivamente na região: “Esses profissionais são selecionados pela Marinha em todo o pais; após longo período de seleção os melhores são treinados aqui durante dois anos, e são treinados para atuar na região por conta das nossas peculiaridades, como as constantes mudanças de bancos de areia, por exemplo, realidades que o prático precisa conhecer muito bem”.

Ricardo Falcão reclamou da falta de investimentos em dragagens: “O calado é muito limitado na saída da Foz do Rio Amazonas, cujo limite é de 38 pés, que representam 11,58 metros; se fosse feita dragagem, que é muito cara, poderíamos receber navios muito maiores para sermos mais competitivos; para isso não existe limitação técnica, mas sim econômica, mas investimentos são fundamentais e em algum momento teremos que aumentar tamanho dos navios que chegam aqui, para que possamos aumentar as importações e as exportações”.

Instado pelo jornalista Cleber Barbosa, por telefone, a comentar sobre as obras que estão sendo realizadas em Fazendinha e sua importância para a praticagem do Amapá, Ricardo Falcão detalhou: “Hoje estamos apresentando a construção de um grande trapiche, gerando emprego e renda e fortalecendo a economia local; o terreno já comprado e vamos dar início aos serviços de terraplanagem; após a conclusão da obra nós vamos instalar simuladores para treinar os práticos, o que é e deve ser um investimento constante; a lancha que está sendo inaugurada hoje possui 40 pés, é a maior lancha de praticagem de toda a Amazônia, sendo destinada inclusive para fazer salvamentos; nós auxiliamos muito nesse trabalho, sempre tem pedido da Capitania dos Portos, e estamos sempre disponíveis, tanto que com as nossas ações centenas de pessoas já foram salvas; é nossa missão também, além de ser uma gratificação pessoal salvar vidas”.

Por Portal da Navegação, via Diário do Amapá.