Coronavírus deve retardar retomada do comércio mundial

0
125
IMPRIMIR
As vendas de carros na China afundaram 90% nas primeiras duas semanas de fevereiro, comparado ao mesmo período ano passado

A recuperação do comércio mundial esperada para este ano deverá ser retardada pela epidemia do novo coronavírus, e a desaceleração das exportações da América Latina deve continuar, conforme diferentes analistas.

O Barômetro do Comércio de Bens, da Organização Mundial do Comércio (OMC), já apontou mais enfraquecimento das exportações e importações no primeiro trimestre de 2020, no rastro da epidemia, que, agora, tem contaminados em 37 países.

Os sinais crescem à medida que as ações tomadas pelos países para conter o coronavírus afetam os fluxos comerciais, principalmente nos emergentes da Ásia, aponta a consultoria Capital Economics, em Londres.

As exportações em valor da Coréia do Sul caíram fortemente nos primeiros 20 dias de fevereiro. A baixa foi de 20% nas vendas para a China, ilustrando a que ponto a demanda de produtos importados declinou na segunda maior economia do mundo.
Mercados desenvolvidos também se mostraram vulneráveis à epidemia do vírus. A consultoria britânica calcula que as exportações da Austrália podem cair pelo menos 3% em fevereiro.

Na América Latina, com grande oferta de commodities, o cenário não é melhor. No quarto trimestre de 2019, as exportações da região já tinham contraído 1,2% em volume comparado ao trimestre anterior, diante da menor demanda global.

As vendas de carros na China afundaram 90% nas primeiras duas semanas de fevereiro, comparado ao mesmo período ano passado. As vendas de imóveis tiveram redução de mais de 50% em várias cidades.
As refinarias chinesas estavam processando 25% menos petróleo do que no ano passado, também com a menor atividade econômica no país.

Fonte: Valor