Nossa Senhora desatadora dos nós

0
522
IMPRIMIR
DINIZ JÚNIOR / JORNALISTA EDITOR DO SITE PORTOS & MERCADOS E DA REVISTA CONEXÃO MARÍTIMA

Investimentos públicos insuficientes, ou mal aplicados causam vários prejuízos na economia nacional. A Fundação Dom Cabral calcula em R$ 8 bilhões o valor em que as empresas brasileiras perdem com a falta de condições de estrada,

O gasto com transportes é da ordem de 12% do PIB, se continuar assim o mesmo pode subir para 20%. A uma grande burocracia em par disso, tudo precisa estar interligado para o bom mercado se suceder, ou seja as ferrovias precisam se comunicar com os portos, rodovias e hidrovias.

Se considerar países como Rússia, China, Índia, Coréia do Sul e Chile, na média eles estão investindo 3,4% do PIB em infraestrutura de transportes, já no Brasil estamos em 0,65 apenas, é muito baixo para o tamanho do país. A malha rodoviária brasileira é um vigésimo da americana. O Brasil investiu muito pouco em infraestrutura no decorrer dos anos. Não é uma questão desse governo. Pode-se dizer que é uma atitude histórica, recentemente associada a um jogo político de repartição de poderes.

Nem mesmo Nossa Senhora Desatadora dos Nós, conseguiria resolver o complicado sistema de transportes no Brasil. Historicamente no país existe uma grandiosa falta de comunicação e falta de planejamento entre os diversos modais, associada a baixos investimentos e grande burocracia. As ferrovias precisam se comunicar com os portos, com as hidrovias e rodovias, formando corredores logísticos eficientes. Estamos defasados há vários anos, em todos os sentidos, quando se pensa em estrutura. A falta de investimento por parte dos governos, nas três esferas de poder, nos propiciou o quadro que agora vivemos e iremos viver por um bom tempo.