Total assina contrato para construir em Uganda o maior oleoduto do mundo

0
62
IMPRIMIR

O Governo de Uganda e a petroleira francesa Total concluíram e assinaram o Acordo do Governo Anfitrião (HGA) para o projeto do Oleoduto de Petróleo da África Oriental (EACOP).  A linha começará no condado de Buseruka e percorrerá 1.445 km até a cidade portuária de Tanga, na Tanzânia. Quando concluído, será o oleoduto aquecido mais longo do mundo. A cerimônia ocorreu na  State House Entebbe e foi presidida pelo presidente ugandense Yoweri Museveni, com a participação do presidente da Total, Patrick Pouyanne. A Ministra de Energia e Desenvolvimento Mineral, Mary-Gorett Kitutu, e o Presidente de Exploração e Produção da Total para a África, assinaram o documento.

O presidente Museveni disse que Uganda é um destino de investimento muito pacífico e atraente. Ele disse que a receita do petróleo será usada para desenvolver ainda mais outros setores importantes do país, como infraestrutura, educação e saúde. “Nosso petróleo será usado para desenvolver nossa infraestrutura e ICT para aumentar a capacidade durável de nosso país. Estou feliz que a Total e outras empresas licenciadas no país estejam tomando medidas ousadas para iniciar rapidamente a produção de petróleo”. Museveni assegurou a Total o apoio do Governo durante o seu trabalho. “Demorou muito, mas foi uma medida deliberada, posso garantir aos ugandeses. Parabenizo a Total e nossa equipe de Uganda por esse marco. Temos sido lentos, mas firmes e seguros”,  acrescentando que Uganda é um país rico com petróleo como uma pequena fração de sua riqueza natural.