Reunião discute ações para tentar a retomada da indústria naval

0
38
IMPRIMIR
Também estiveram presentes no encontro o secretário-adjunto de Logística e Transportes, Eduardo Krause; o secretário-adjunto do Meio Ambiente e Infraestrutura, Paulo Pereira; os advogados Vinicius Biffignandi e Rodrigo Schwez e o representante da Comercial-EBR, Luiz Felipe Camargo.

Lideranças do setor de construção naval offshore estiveram reunidos na quarta-feira (13), em Porto Alegre, com o secretário estadual de Logística e Transportes, Juvir Costella, e com o secretário de Governança e Gestão Estratégica, Claudio Gastal. A intenção é obter apoio do governo do Estado em uma articulação junto ao governo federal e à direção da Petrobras para demonstrar a importância da retomada da atividade naval para a região Sul.

O encontro contou com a presença do deputado estadual Fábio Branco (MDB), do superintendente do Porto do Rio Grande, Fernando Estima, do vice-presidente do Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval), Sérgio Bacci, do CEO da QGI Brasil, Marcos Reis, e o diretor da EBR – Estaleiros do Brasil, Carlos Rodrigues.

Na reunião, lideranças expuseram as dificuldades vividas pelo setor a partir dos desdobramentos da Operação Lava Jato. O CEO da QGI, Marcos Reis, lembrou que apesar da crise, a Petrobras não suspendeu as encomendas, apenas as direcionou para estaleiros da China.

“A administração anterior da Petrobras buscou reestruturar a empresa, fechando contratos pelo menor preço e sem levar em conta a importância de produzir plataformas no Brasil como forma de alavancar o desenvolvimento a partir da geração de empregos. Tínhamos também um governo federal fragilizado, por isso todas as tentativas que fizemos no passado não tiveram resultado. Agora há um novo governo, um novo cenário e, por isso, a importância de retomarmos uma articulação com o governo federal”, opina o deputado Fábio Branco.

Para o vice-presidente do Sinaval, Sergio Bacci, o diálogo entre diferentes atores oportuniza a elaboração de medidas eficazes para o Rio Grande do Sul.

“Os estaleiros representam um mercado que existe no Brasil inteiro. A indústria naval gera renda e, por isso, o seu fortalecimento é crucial para o estado”, finalizou.

O Sinaval enxerga uma perspectiva de retomada no ritmo das encomendas, especialmente após a Petrobras anunciar investimentos de R$ 42 bilhões para os próximos quatro anos. Para o secretário dos Transportes, Juvir Costella, potencializar o segmento é fundamental.

“É importante que o estado esteja inserido nesse processo. A construção de atividades integradas é necessária para que possamos dividir e estabelecer as nossas ações”, frisou.

O superintendente do Porto do Rio Grande, Fernando Estima, analisou a relevância do tema para a elaboração de medidas estratégicas. “A indústria naval precisa se unir. Afinal, o setor conta com potencial econômico elevado, de suma importância para a sociedade”, destacou.

LEIA MAIS SOBRE A CRISE NA INDÚSTRIA NAVAL