Projeto de polinização de abelhas nativas é aprovado em reunião do COMDEMA

0
438
IMPRIMIR
Meliponário Estância Santa Maria & Isabella em Rio Grande-RS / Fotos Eduardo Peixoto

O projeto “Restauração de ecossistemas através do incremento da polinização por meio do manejo sustentável de populações de abelhas nativas no sul do Brasil”, que será chamado de “Polinizando o Pampa”, foi aprovado por unanimidade, na última quarta-feira (15), em reunião do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente – COMDEMA. O Conselho acatou o parecer da sua Câmara Técnica de Acompanhamento e Avaliação de Projetos, coordenada pelo Prof. Dr. Nórton Gianuca.

O projeto foi apresentado pelo secretário de Meio Ambiente e Presidente do COMDEMA, Pedro Fruet, que destaca a aprovação e vê um potencial muito grande neste projeto: “Foi uma grande alegria a aprovação deste importante projeto a ser executado pela SMMA em parceria com o terceiro setor, uma vez que a proposta consiste em ações efetivas que, além da expectativa de incremento de renda aos pequenos produtores das regiões abrangidas, busca o restabelecimento de uma espécie polinizadora nativa e se encaixa na década de restauração de ecossistemas da ONU, atendendo, simultaneamente, a alguns dos objetivos de desenvolvimento sustentável – ODSs – que hoje são de suma importância para a gestão municipal. Registramos o nosso agradecimento a todos os membros do COMDEMA, pela confiança depositada e por quererem fazer parte de uma mudança significativa a que nos propusemos a fazer, desde o convite do prefeito Fábio Branco.”

As propriedades a serem contempladas no projeto encontram-se localizadas em três áreas de grande valor e importância ambiental para a cidade do Rio Grande: Reserva da Vida Silvestre Banhado do Maçarico e Área de Proteção Ambiental (APA) da Lagoa Verde, ambas unidades de conservação, e na Ilha dos Marinheiros, apontada, há anos, como área prioritária para conservação. Os proprietários dessas áreas – pequenos produtores rurais – serão capacitados para a criação das abelhas sem ferrão pertencentes à espécie tetragonisca fiebrigi, popularmente conhecida como abelhas Jataí, sendo instaladas 10 caixas de colmeias em cada propriedade.

“Essa espécie é nativa do Rio Grande do Sul e tem a sua ocorrência registrada em todo o nosso Estado, sendo notabilizadas por seu enorme potencial polinizador de vegetação nativa e de diversas culturas de alimentação humana. Nossa alegria é um tanto maior pelo fato de que justamente hoje, dia 17, é comemorado o Dia Nacional do Bioma Pampa, no qual estamos inseridos, porque temos a certeza de que este projeto irá nos ajudar a recuperar um dos biomas que mais sofre ameaças hoje em dia”, finaliza o secretário Pedro Fruet, comemorando a aprovação do projeto.

LEIA TAMBÉM:

UNESCO reconhece boas práticas ambientais de Estância gaúcha

Fonte: Assessoria