Os navios também morrem de covid-19

0
142
IMPRIMIR

A indústria de cruzeiros navegava de vento em popa, estava forte e recomendava-se. Em 2019, transportou cerca de 30 milhões de passageiros. Era uma indústria que movimentava €130 mil milhões e que empregava mais de um milhão de pessoas. Nada parecia capaz de afetar a sua atividade, quando uma tempestade se abateu sobre o setor. No início de 2020, a pandemia de covid-19 obrigou o mundo a parar e os navios de cruzeiro desapareceram lentamente dos oceanos.

Dizer que 2020 foi um ano mau seria um eufemismo. Os navios foram imobilizados, mas as companhias tiveram enormes despesas para cumprir as suas obrigações. A mais atingida foi a Carnival Corporation, a maior empresa de cruzeiros do mundo, que teve um prejuízo de €8,4 mil milhões, uma média de €28,1 milhões por dia.

https://expresso.pt/economia/2021-04-11-Os-navios-tambem-morrem-de-covid-19-9632e8c9