Navio Polar “Almirante Maximiano” realiza lançamento de boia e instalação de Torre Micrometeorológica na Antártica

0
562
IMPRIMIR

 

 

Boia Meteocenográfica no Estreito de Bransfield, Antártica. Ao fundo o o Navio Polar                        Almirante Maximiano 

Durante a 2ª fase da OPERANTAR XXXVIII, pesquisadores embarcados no Navio Polar “Almirante Maximiano”, representando o Projeto ATMOS, do INPE (Instituto de Pesquisas Espaciais), efetuaram lançamento de boia meteoceanográfica no Estreiro de Bransfield, nas proximidades da Ilha Rei George, Antártica.

Na ocasião, como parte do mesmo trabalho, também foi construída e instalada uma Torre Meteorológica em terra, próximo à Ponta “Martins Head”, nas Ilhas Shetlands do Sul, para comparação e cruzamento de dados, recebidos da boia que foi lançada no mar. Torre semelhante encontra-se montada, também, na proa do navio, a fim de coletar informações em toda a área de operações, incluindo o Estreito de Drake.

As bóias meteoceanográficas são instrumentos usados para avaliação das condições do mar. Elas são instaladas no oceano e capazes de medir a altura, comprimento, período, direção, frequência e velocidade das ondas, além de outros dados. Após essa medição, os dados brutos são processados e podem ser transmitidos via rádio ou antena de satélite.

O objetivo do projeto ATMOS, é avaliar a interação geo-marinho-oceano-atmosfera-ondas e suas relações com o clima da América do Sul, visando determinar as atuais e possíveis mudanças climáticas relacionadas ao Oceano Austral.

Durante a 2ª fase da OPERANTAR XXXVIII, pesquisadores embarcados no Navio Polar “Almirante Maximiano”, representando o Projeto ATMOS, do INPE (Instituto de Pesquisas Espaciais), efetuaram lançamento de boia meteoceanográfica no Estreiro de Bransfield, nas proximidades da Ilha Rei George, Antártica.

Na ocasião, como parte do mesmo trabalho, também foi construída e instalada uma Torre Meteorológica em terra, próximo à Ponta “Martins Head”, nas Ilhas Shetlands do Sul, para comparação e cruzamento de dados, recebidos da boia que foi lançada no mar. Torre semelhante encontra-se montada, também, na proa do navio, a fim de coletar informações em toda a área de operações, incluindo o Estreito de Drake.

As bóias meteoceanográficas são instrumentos usados para avaliação das condições do mar. Elas são instaladas no oceano e capazes de medir a altura, comprimento, período, direção, frequência e velocidade das ondas, além de outros dados. Após essa medição, os dados brutos são processados e podem ser transmitidos via rádio ou antena de satélite.

O objetivo do projeto ATMOS, é avaliar a interação geo-marinho-oceano-atmosfera-ondas e suas relações com o clima da América do Sul, visando determinar as atuais e possíveis mudanças climáticas relacionadas ao Oceano Austral.

                       Bandeira de faina e torre meteorológica em Martins Head

 

 
What do you want to do ?

New mail

 
What do you want to do ?

New mail

 
What do you want to do ?

New mail