Ministério Público Federal entra com ação para suspender dragagem do Porto de Rio Grande

0
71
IMPRIMIR
No processo, o MPF solicita a interrupção da atividade até que sejam esclarecidos os possíveis danos ambientais

Após a Secretaria Nacional de Portos (SNP) e o Ibama liberarem as obras de dragagem do canal de acesso ao Porto de Rio Grande, o Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação solicitando à Justiça Federal que suspenda liminarmente a atividade de dragagem. No processo, o MPF solicita a interrupção da atividade até que sejam esclarecidos os possíveis danos ambientais.

Na quinta-feira (13), as duas embarcações que realizavam a obra suspenderam as operações no período da tarde, mas voltaram a operar por volta das 21h, depois da decisão da SNP. 

A Secretaria Nacional de Portos é a contratante da obra de dragagem e, em um documento, apresentou os relatórios do Sistema de Monitoramento da Costa Brasileira (SIMCosta) que afirmam não ser possível confirmar que a lama da beira da praia tenha relação com a dragagem. 

Em nota oficial, a SUPRG afirmou que o governo federal determinou a retomada da dragagem, mesmo com a recomendação do MPF, e que permanece com a fiscalização a bordo e com todos os demais monitoramentos ativos, devido a permanente preocupação ambiental. Neste sábado (15), a dragagem está operando normalmente.  

LEIA MAIS SOBRE A DRAGAGEM NO PORTO DE RIO GRANDE