Itaipu reabre ​todas as 14 comportas do vertedouro

0
117
IMPRIMIR
O que permitiu a reabertura das três calhas foram as chuvas intensas que ocorrem em toda a Bacia do Rio Paraná desde o fim de dezembro

Domingo a Usina de Itaipu voltou a abrir simultaneamente, todas as 14 comportas das três calhas do Vertedouro. A cena é rara, mas aconteceu pela segunda vez em menos de 15 dias – a primeira foi no dia 14 deste mês. Durante as três horas, o vertimento médio foi de 7.500 metros cúbicos de água por segundo (m³/s), o equivalente a cinco vezes a vazão média das Cataratas do Iguaçu. Devido ao horário, alguns turistas tiveram a sorte de registrar o espetáculo da força das águas, mas apenas em duas das três calhas.

O que permitiu a reabertura das três calhas foram as chuvas intensas que ocorrem em toda a Bacia do Rio Paraná desde o fim de dezembro. Itaipu está vertendo de forma intermitente desde então. São essas chuvas que contribuíram para que a Usina de Itaipu tenha, este ano, o melhor janeiro de todos os tempos em produção de Energia.

Mesmo com previsão de pancadas de chuva intensas e de curta duração nos próximos dias na região do reservatório da Usina, de acordo com a Divisão de Estudos Hidrológicos e Energéticos da Itaipu, as três calhas não devem reabrir tão cedo.

O nível do Rio Paraná, no entanto, deve permanecer elevado. Até a situação voltar ao normal, a Comissão de Cheia da Itaipu estará em atividade. O grupo emite boletins de alertas hidrológicos para os órgãos responsáveis pela defesa civil da região.

Recorde iminente

O vertimento indica: água é o que não falta para a produção de Energia na Itaipu. Como a demanda tem sido alta, a produção parcial de janeiro confirma a previsão de nova quebra de recorde mensal de geração.

Até as 9h deste domingo (28) a hidrelétrica Brasileira e Paraguaia havia produzido 8.410.473 megawatts-hora (MWh). A mesma produção parcial em janeiro de 2017, que registrou a maior geração para este mês no histórico da Usina, era de 7.671.122 MWh – 9,6% menor que a atual. Faltando quatro dias para o fim do mês, portanto, a geração de janeiro de 2018 deve superar com boa margem de vantagem os 8,74 milhões de MWh registrados no mesmo mês em 2017, estabelecendo uma nova marca para o período.