Governo estima arrecadar R$3 bi com rodada do pré-sal em 2018, dizem fontes

0
22
IMPRIMIR
Com os dois leilões do pré-sal de 2017, a União levou 6,15 bilhões de reais, recursos que estão ajudando o governo a evitar um maior déficit nas suas contas.

A União estima arrecadar no ano que vem aproximadamente 3 bilhões de reais com a 4ª rodada de licitação de áreas exploratórias de petróleo e gás do pré-sal, cujos blocos foram definidos nesta semana em reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), disseram duas fontes do governo à Reuters nesta sexta-feira.

Nas rodadas do pré-sal, que seguem o regime de partilha de produção, o governo arrecada dinheiro com um pagamento quase que imediato do bônus de assinatura do leilão e também com o óleo lucro, pago quando as áreas começam a produzir.

Com os dois leilões do pré-sal de 2017, a União levou 6,15 bilhões de reais, recursos que estão ajudando o governo a evitar um maior déficit nas suas contas.

Segundo as fontes, que falaram na condição de anonimato, o governo estima arrecadação semelhante à registrada na 2ª e 3ª rodadas realizadas ao final de outubro.

O bônus de assinatura das áreas da 4ª rodada será divulgado possivelmente na semana que vem, segundo as fontes. O assunto já foi encaminhado para o Ministério da Casa Civil, que deve publicar os detalhes do certame nos próximos dias.

“Achamos que já na semana que vem a Casa Civil libera isso para o Diário Oficial, mas o que posso adiantar é que a ordem de grandeza da 4ª rodada será a mesma das rodadas do pré-sal deste ano”, disse uma das fontes.

Em cada uma das rodadas do pré-sal deste ano, o governo ofertou quatro áreas, enquanto na licitação do ano que vem, marcada para junho, foram definidos cinco blocos: Três Marias, Dois Irmãos, Uirapuru, Saturno e Itaimbezinho, nas Bacias de Santos e Campos.