Encontrado o maior conjunto de poemas inéditos de Pablo Neruda

0
648
IMPRIMIR
El Nobel chileno Pablo Neruda

Mais de 20 poemas inéditos, com cerca de 20 mil versos, do poeta chileno Pablo Neruda foram encontrados em caixas que continham manuscritos dele. A descoberta aconteceu durante uma revisão dos arquivos do Nobel por parte da Fundação Pablo Neruda, no Chile. O anúncio foi feito pela editora Seix Barral, que vai publicá-los no fim de 2014 na América Latina e no começo de 2015 na Espanha. Trata-se do maior achado nerudiano.

São versos de um poema se título divulgado pela editora, escrito em 1964, ano em que foi publicado Memorial de Ilha Negra, a grande coletânea poética autobiográfica de Pablo Neruda ao completar 60 anos. A maioria dos poemas têm o amor como tema. Um pedaço deste universo nerudiano diz:

Repousa teu quadril puro e o arco de flechas molhadas

estende na noite as pétalas que formam a tua forma

que o silêncio suba tuas pernas de argila e tua escada clara/degrau por

degrau voando comigo no sonho

eu sinto que ascende então a árvore sombria que canta na

sombra

Obscura é a noite do mundo sem você, minha amada

e apenas mancho a origem, apenas entendo o idioma,

com dificuldades decifro as folhas os eucaliptos

 

Na revisão feita pela Fundação Pablo Neruda, sob a coordenação de Darío Oses, diretor da Biblioteca da Fundação, comprovou-se, segundo a editora, que alguns poemas manuscritos de extraordinária qualidade não tinham sido incluídos nas obras publicadas correspondentes a cada caixa.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NÕ SITE DO JORNAL EL PAÍS