Eisa tem novo administrador jurídico e espera retomar projetos de construção ainda em 2017

0
355
IMPRIMIR
A carteira do Eisa prevê a construção de três navios porta-contêineres para a Log-In, que estão paralisados.
        A carteira do Eisa prevê a construção de três navios porta-contêineres para a Log-In, que estão paralisados.

A KPMG assumiu há poucas semanas a administração do processo de recuperação judicial do Estaleiro Ilha S/A (Eisa), localizado no Rio de Janeiro. Com novo administrador jurídico, o estaleiro espera avançar nas oportunidades de negociação com credores e armadores e retomar suas atividades de construção, paralisadas desde o final de 2015. A expectativa da empresa é que o cenário da indústria naval dê sinais de melhora e que seja possível firmar acordos para prosseguir com os projetos que estão no pátio a partir do segundo semestre de 2017.

A carteira do Eisa prevê a construção de três navios porta-contêineres para a Log-In, que estão paralisados. A obra mais adiantada foi lançada e está pronta para completar a instalação e fazer testes de cais. Uma unidade está na carreira em torno de 70% edificada, enquanto o outro projeto ainda está em blocos para serem integrados. O estaleiro também busca um acordo com a Marinha, que cancelou contratos para construção de quatro navios-patrulha.

O Eisa entende que as negociações têm sido longas e difíceis, mas vê a possibilidade de fechar acordos em breve. “Nunca estivemos tão próximos de um acordo. A melhor alternativa tecnicamente e economicamente para todos é terminar navios conosco”, afirma o presidente do estaleiro, Diego Salgado. Ele explica que, além da crise econômica e da queda na demanda da construção naval, a empresa não contava que dois grandes clientes entrariam com pedido de recuperação judicial nesse período: Astromarítima e Brasil Supply.

 

17580288_10154244085715964_1872344263_n