EAS teve perda de R$ 329 milhões em 2014

0
438
IMPRIMIR
No balanço, o EAS afirmou ter realizado investigações internas, conduzidas por especialistas independentes, que não confirmaram o envolvimento da empresa na Operação Lava-Jato, que apura denúncias de corrupção e desvio de recursos da Petrobras.

O Estaleiro Atlântico Sul (EAS), com sede em Ipojuca (PE), fechou 2014 com prejuízo consolidado de R$ 329,6 milhões. O resultado negativo mais do que dobrou em relação ao prejuízo de R$ 149,6 milhões registrado em 2013. Embora a receita da construção naval do estaleiro tenha atingido R$ 1,9 bilhão em 2014, com crescimento de cerca de 29% em relação ao ano anterior, os custos da atividade somaram R$ 1,85 bilhão, com alta de cerca de 33% sobre 2013.

Ao mesmo tempo, as despesas gerais e administrativas e outras despesas operacionais cresceram 15%, saindo de R$ 190,9 milhões em 2013 para R$ 219,4 milhões no ano passado. O balanço do EAS mostra também que o estaleiro fechou 2014 com aumento do prejuízo operacional. O prejuízo operacional do estaleiro antes do resultado financeiro e impostos sobre o lucro, que havia sido de R$ 10,6 milhões em 2013, subiu para R$ 167 milhões no ano passado.

Já o caixa do estaleiro caiu de R$ 473,1 milhões em 2013 para R$ 267,7 milhões no ano passado. E a dívida líquida do EAS cresceu 28% saindo de R$ 1,75 bilhão em 2013 para R$ 2,24 bilhões no ano passado. Segundo o balanço, o EAS não conseguiu atingir o índice de cobertura do serviço da dívida com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no ano passado e, como resultado, pagou um juro mais caro nos financiamentos.