Desmonte de embarcações pode abrir oportunidades para estaleiros brasileiros a partir de 2019

0
500
IMPRIMIR
                                             Desmonte de embarcações na Baia de Alang, na Índia

Um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Engenharia Naval (Sobena) aponta um universo de aproximadamente 70 embarcações de vários portes aptas ao desmonte hoje no Brasil, além de outras 70 que devem sair de operação nos próximos dez anos.

O coordenador do comitê de descomissionamento da Sobena, Ronald Carreteiro, defende que os estaleiros tenham visão multifuncional e se preparem para atividades de construção, reparo e desmonte, conforme a demanda e o momento da indústria.Segundo o engenheiro, os estaleiros caminham para formar uma visão empresarial mais diversificada para próxima década.

O momento é considerado propício pelo comitê técnico da Sobena porque os estaleiros buscam novas oportunidades em meio à crise que afeta a construção naval/offshore desde 2014. A cada ano, mais estaleiros nacionais ficam ociosos por falta de encomendas e a indústria naval já perdeu mais de 50 mil empregos nos últimos três anos.