Comércio exterior chinês bate recorde com aumento de 27,1% no primeiro semestre

0
116
IMPRIMIR
No 1º semestre, o número de empresas chinesas com um desempenho de importação e exportação aumentou em 36 mil, chegando a 479 mil.

No primeiro semestre de 2021, as importações e exportações de mercadorias da China totalizaram 18,07 trilhões de yuans (US$ 2,79 trilhões), um aumento de 27,1% em relação ao ano anterior. Desse total, as exportações totalizaram 9,85 trilhões de yuans (US$ 1,52 trilhão), ou seja, um aumento de 28,1%; as importações atingiram 8,22 biliões de yuans (US$ 1,27 trilhão), marcando um aumento de 25,9%. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (13), pela Administração-Geral das Aduanas da China (GACC, sigla em inglês).

O volume das exportações e importações da China subiram 22,8% no 1º semestre em relação ao mesmo período em 2019, atingindo o nível mais alto da história, marcando um aumento de crescimento positivo pelo 13º mês consecutivo.

Porém, atualmente as empresas de comércio exterior do país ainda enfrentam quatro grandes dificuldades: a ineficiência do transporte marítimo internacional e os preços elevados; a volatilidade crescente da taxa de câmbio do yuan; o aumento dos preços das matérias-primas que faz aumentar os custos das empresas; o recrutamento de mão-de-obra difícil e caro em algumas regiões. Todos esses pontos fazem com que algumas empresas tenham o fenômeno de “medo de receber a encomenda e não gerar lucro na exportação”.