Auditores fiscais suspendem o atendimento ao público e parte da liberação de cargas no Porto de Santos, SP

0
23
IMPRIMIR
Categoria demanda que governo federal cumpra acordo firmado em 2016 sobre remuneração — Foto: Arquivo/Carlos Nogueira/Jornal A Tribuna

Os auditores-fiscais da Receita Federal realizam uma paralisação no atendimento ao público e a restrição de liberação de cargas na Alfândega de Santos, no litoral de São Paulo. Segundo a categoria, o governo federal segue descumprindo a regulamentação da Lei 13464/17, que prevê um acordo salarial com os profissionais. A medida gera consequências para a operação portuária da cidade, que pode ficar com até 50% das cargas acumuladas.

Prejuízos

Os servidores demoram um tempo superior para analisar as mercadorias, o que pode prejudicar tanto as empresas – que têm menos previsibilidade e maior custo de armazenamento – quanto a operação portuária. Ele calcula um acúmulo de 40% a 50% das cargas nos estoques.

Operadores

Em nota, o Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (SOPESP) informou que, de acordo com as informações obtidas de alguns associados, não houve registros de operações que se desviassem do padrão esperado.”A entidade destaca sua preocupação diante dos impactos da greve dos Auditores Fiscais no Porto de Santos e reitera seu compromisso em manter um diálogo aberto e construtivo com o objetivo de buscar uma resolução para dar continuidade às operações portuárias de maneira eficiente e segura”. O SOPESP disse ainda que segue acompanhando a situação.