As montanhas de lixo europeu que crescem na Ásia

0
36
IMPRIMIR
Chittagong (Bangladesh) é um claro exemplo de como a gestão de resíduos afeta gravemente o meio ambiente e a saúde das pessoas. O processo de reciclagem de resíduos melhorou significativamente nos últimos anos no subcontinente indiano, mas ainda é realizado à moda antiga: à mão, com ferramentas muito rudimentares e sem qualquer tipo de equipamentos de segurança. A limpeza dos tanques de combustível dos navios que são desmantelados transformam as praias de Chittagong em um lamaçal escuro e afeta gravemente a pesca.

Jornal Espanhol EL PAÍS publica em sua edição de hoje uma galeria de fotos do lixo europeu nos países asiáticos, em Bangladesh. Tem que é abordado em livro de minha autoria TOMA QUE O LIXO É TEU a venda nas Livrarias Vanguarda de Rio Grande e de Pelotas.No litoral da Ásia, homens e crianças escalam embarcações de 50 metros de altura para ganhar US$ 3 por dia trabalhando no desmanche de navios.

Quando não ocorrem explosões, os trabalhadores continuam escalando com pés descalços até 50 metros de altura – o equivalente a um edifício de 15 andares – para lançar ao chão placas de metal gigantescas, na praia. Elas são transportadas manualmente, ao longo de filas quilométricas formadas por dezenas de jovens sem luvas, máscaras ou capacetes.Morre-se de várias formas. A morte ronda permanentemente a baía de Alang.

VEJA A GALERIA DE FOTOS DO JORNAL EL PAÍS