Área do Porto de Vitória pode explorar empreendimentos imobiliários

0
147
IMPRIMIR

Uma parte da área da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) pode passar por exploração imobiliária, semelhante à que aconteceu com a área do Aeroporto de Vitória, que poderá ser utilizado para diversos empreendimentos. A mudança vai depender do estudo de desestatização da Codesa, previsto para iniciar a partir da segunda quinzena de junho.”O BNDES está contratando uma consultoria que tem conhecimentos técnicos, econômicos, financeiros, jurídicos, para que auxilie a Codesa a encontrar o melhor modelo de exploração do porto. Provavelmente, na primeira quinzena de junho o contrato será formalizado, somente então é que se poderá iniciar esses estudos para definir o modelo de gestão”, disse o presidente da Codesa, Julio Castiglioni.

Os estudos e consultoria para a desestatização já foram licitados. Os responsáveis pelos estudos econômico-financeiros de desestatização serão a Investidor Consulting Partners e Consultoria Ltda – EPP e o Consórcio Portos B – Portos do Brasil. Para a realização dos estudos e consultoria será necessário o pagamento de R$ 1,99 milhão.