Antártica: Furg e Marinha do Brasil assinam convênio para renovação de investimentos no Proantar

0
168
IMPRIMIR
Acordo garante plena capacidade logística para a execução das operações no Continente Antártico

A Universidade Federal do Rio Grande (Furg) e a Marinha do Brasil assinaram na manhã da última terça-­feira, 6, a renovação do Termo de Execução Descentralizada (TED). A cerimônia aconteceu em formato virtual, com a presença da reitora da universidade, Cleuza Maria Sobral Dias, do Secretário da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (Cirm), contra-almirante Antonio Cesar da Rocha Martins, e demais representantes das duas instituições.

O TED tem por objetivo promover a descentralização e o repasse de recursos orçamentários e financeiros à Furg, para operacionalizar atividades logísticas do Programa Antártico Brasileiro (Proantar). As demandas das Operações Antárticas (Operantar) na Estação de Apoio Antártico em Rio Grande (Esantar­-RG) englobam a aquisição, manutenção e guarda de materiais permanentes e de consumo.

A Esantar­-RG está incumbida de preparar parte do equipamento necessário para atender às expedições científicas – ­ tanto aquelas realizadas a bordo dos navios antárticos quanto as realizadas em acampamentos lançados no continente gelado e em estações estrangeiras ­-, além de ser a gestora das vestimentas especiais para uso no ambiente antártico, que são emprestadas a todos que seguem para a Antártica.

Com vigência de 3 anos, o convênio garante o repasse de recursos financeiros à Furg de até R$ 6,29 milhões. “É o momento de comemorar a manutenção desta parceria tão importante entre a FURG e a Marinha do Brasil”, destacou a reitora. “A FURG participa em uma série de programas voltados às ciências do mar, atuando fortemente na integração do ensino, pesquisa e extensão com foco nos ecossistemas costeiros e oceânicos. Estamos nesta caminhada histórica, expandindo nosso olhar e nosso processo pedagógico a esta vocação e esta missão da universidade”, completou.

Durante a sessão, o contra-­almirante Rocha Martins ressaltou a importância dessa parceria entre as instituições, “no objetivo principal de prover o suporte logístico necessário à realização de pesquisas na Antártica. Esse esforço sinérgico, sem dúvida, é fundamental ao Brasil como membro consultivo do Tratado da Antártica, pois o credencia à posição de respeito e de protagonismo no âmbito dos signatários desse tratado”.O diretor da Esantar-­RG, Paulo Munhoz, celebrou o acordo fazendo uma retrospectiva histórica da relação institucional entre Furg e a Marinha do Brasil. “Resta-nos a responsabilidade de abraçar essa missão, garantindo o êxito e a otimização dos recursos para os objetivos maiores do Proantar, com vistas a um Brasil soberano”, disse.

Todo material utilizado na Antártica passa por uma triagem realizada pela equipe da Esantar  Rio Grande        Foto Divulgação/ Esantar

Com a assinatura do TED, também ficam estabelecidos a contratação de serviços no país e no exterior; o gerenciamento pleno da cadeia de suprimento, desde a aquisição até a sua destinação final; o estabelecimento de gestão eficaz no armazenamento de itens e produtos pertencentes ao Proantar; a manutenibilidade da força de trabalho adequada para execução das atividades demandadas; e o estabelecimento de ações voltadas ao fomento e à disseminação das atividades desenvolvidas pelo Proantar, sob orientação da Secretaria da Cirm (Secirm).

Participaram do ato online, ainda, o pró-­reitor de Planejamento e Administração (Proplad), Mozart Tavares Martins Filho, e o diretor executivo da Fundação de Apoio à Universidade Federal do Rio Grande (Faurg), Humberto Camargo Piccoli, entre outras autoridades.

Pesquisas climáticas e ambientais

A parceria entre a Furg e o Proantar vem desde 1983, ano da criação da Esantar­-RG. Nesta estação, concentra­-se boa parte do material dedicado aos projetos de pesquisas, coordenados pelo Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC).

Com 14 milhões de quilômetros quadrados, o Continente Antártico é fonte primordial de pesquisas climáticas e ambientais para todo o planeta. Em fevereiro de 1984, o Brasil instalou a Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF), uma estação de pesquisas e de apoio aos cientistas brasileiros que realizam atividades na região, no âmbito do Proantar. Em janeiro deste ano, a Marinha do Brasil inaugurou a nova Estação Antártica Comandante Ferraz.

As novas edificações configuram uma área de aproximadamente 4.500 metros quadrados. Destaca­-se no projeto arquitetônico a substancial ampliação da capacidade de pesquisa dessa nova estação em comparação à antiga, saindo de quatro para 17 laboratórios no total, projetados e equipados para atender a uma multiplicidade de necessidades da comunidade científica brasileira. São espaços idealizados para atender a uma multiplicidade de exigências, denotando a prioridade do Proantar para as atividades científicas.

Fonte: Assessoria